Exames laboratoriais evitam perdas de animais

10vacas-leiteiras-cursos-cpt

Doenças como brucelose e leptospirose podem ser diagnosticadas por meio de exames laboratoriais que facilitam o tratamento e evitam perdas.

Exames de fezes, de urina, de sorologia. São várias as opções de exames para quem deseja prevenir doenças no rebanho bovino. Realizados em animais jovens, os exames clínicos são essenciais para o controle efetivo das enfermidades, que podem ser diagnosticadas e tratadas com eficácia pelos veterinários, evitando grandes perdas para o pecuarista.

Os prejuízos econômicos causados por doenças bovinas são alarmantes. Só o carrapato causa à pecuária brasileira perdas que superam US$ 1 bilhão anualmente. Por esse motivo, soluções preventivas como a realização de exames em laboratórios especializados são uma estratégia eficaz para diminuir os danos financeiros.

Doenças como a brucelose e a leptospirose atingem os bois com freqüência, e diminuem a produção e a reprodução do rebanho. Já as verminoses ocupam grande destaque na interferência do desenvolvimento dos animais, além de causarem morte e gastos excessivos com manejo, levando a uma baixa produtividade e, conseqüentemente, a elevadas perdas econômicas.

O monitoramento pelo médico veterinário, tendo como suporte o diagnóstico laboratorial definitivo, é essencial. Moscas e carrapatos podem causar perdas de mais de 40% na produção leiteira e os vermes prejuízos de até 25% para o pecuarista. Se o veterinário tem os exames em mãos pode agir antes que a perda aconteça.

Diagnóstico
A brucelose bovina é uma das enfermidades que merecem atenção especial.
Causada por uma bactéria, provoca no animal aborto, infecções e inflamações nos testículos (orquite e epididimite), comprometendo sua reprodução. O diagnóstico dessa doença em rebanhos bovinos é verificado pela diminuição da natalidade, e confirmado por exames como hemo-soro-aglutinação com antígeno ou prova do Anel, feito com o leite.
Já o exame de fezes é essencial para o diagnóstico de verminoses. Ele deve ser realizado em animais jovens — entre 2 e 24 meses de idade — e vacas no período próximo ao parto. Também pode ser realizado em animais que se apresentam clinicamente enfraquecidos e magros ou adquiridos de outra região. Neste último caso, o ideal é realizar o exame de fezes em 10% do lote, pois esses animais podem introduzir na fazenda um verme resistente aos
vermífugos comuns. Também é preciso ficar atento com a estação seca, quando podem ocorrer chuvas esporádicas, pois as verminoses podem atingir o rebanho.